CENOGRAFIA, GLOBALIZAÇÃO, PERFORMANCE: POÉTICAS DA DESTRUIÇÃO

As discussões sobre os efeitos da globalização no campo da estética têm apontado “a generalização do descartável como o fenômeno sociológico que mais passa desapercebido no século XXI” (Bourriaud:2011,79). Esta situação tem promovido uma precariedade geral, baseada em mercadorias e relações, cuja breve validade já impregnou nossa percepção. Este sistema, que opera através da insatisfação, oferece diariamente necessidades construídas, aonde o desejo de adquirir determinado valor se sobrepõe à própria coisa, gerando formatações de todo o tipo, apesar da aparente diversidade. As tendências globais que determinam o consumo têm produzido assim a emergência de um vocabulário formal planetário, cuj

Égua

Josefa Pereira e Patrícia Bergantin Teatro Centro da Terra - SP Claucio André: Viu alguma coisa recentemente? Ana Carolina Marinho: O mais recente que vi foi o grupo Corpo. Com dois programas "Bach" e "Gira" . E você? CA: Eu vi a pré-estreia da Velha Senhora, no Sesi. ACM: Não sei se lhe acontece isso, mas, às vezes, quando preciso escrever sobre algo e no meio tempo vejo um novo espetáculo, tenho a impressão que as minhas reflexões se alteram sobre o primeiro, que em certa medida o segundo acaba se infiltrando na escrita mesmo sem ser convidado. rs CA: Acontece. Principalmente quando vejo algo relevante. Ou interessante. ACM: sim! e quando cobrimos um festival, a sensação é que precisamos

As Palavras de Jó

Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo Cabo Verde Teatro Sérgio Cardoso - SP Quando Jó enfrenta o desafio entre deus e o diabo tendo sua fé em disputa, a bíblia conduz a mitologia ao paradigma de quais o limites da crença ao divino e sua pertinência. Ainda q o sofrimento seja oferecido ao fiel, este permanece em luta por seu amor a deus. Matéi Visniec não inverte essa lógica em seu texto sobre o personagem. Claro q essa pode ser a primeira impressão, já que agora Jó é testado em sua fé sobre o homem. No entanto, há mais. Sustenta uma inversão que subverte o próprio conceito de fé, a partir de novos paradigmas. Afinal, é só ao homem que deposita sua fé ou sobre si mesmo, se

IC11 - 2017

Acompanhe aqui as resenhas de Marcio Tito sobre o festival. __Uma fala sobre o festival. Impressões da experiência. Um festival, em termos lúdicos, permite que o mundo se contamine da natureza da arte. Em temos práticos, autoriza o mundo à libertar-se do pragmatismo e embarcar em uma sequência de experiências sensíveis. Os jogos são capazes de suspender nossa identidade por alguns instantes. Transidos pela dinâmica de um jogo podemos revelar dimensões insuspeitadas, seja de nossas personalidades, de nossa espécie, da cultura ou do tempo onde estivermos. O IC-11 deixou bastante clara a força presente nestas duas instâncias. Jogamos peças para experienciar os procedimentos, assistimos jogos p

Pupik - Fuga em 2

The Karavan Ensemble (ING) e Lume Teatro Sesc Pinheiros - SP Pupik 2 é uma celebração ao encontro dos sem-pátria. Seu elenco é formado por duas atrizes, amigas, que percorrem o mundo com seus trabalhos e só podem apresentar o espetáculo quando estão na mesma cidade. Elas trazem à encenação elementos sobre o trânsito constante, viagens, mundialidade, passagem, bagagens, jetlag, línguas diversas e incomunicabilidade. O encontro e o desencontro também se dão pelos conceitos. Para alguns, o corpo é minha casa; para outros, a casa é o terreno com um edifícioa onde se pode relaxar, ser eu, cheirar o familiar. O que é lar para um artista internacional? E o que é o lar para aquele figurante, o refug

Paranóia

Poemas de Roberto Piva. Interpretação de Marcelo Drummond. Teatro Oficina - SP Entre o ato teatral e a presença deslocada da ideia teatralizada, adentrando o público, o histórico e o cotidiano, vemos acontecer um Roberto Piva no centro da cidade. Produzindo enigmática atmosfera bem pautada por luzes e sons, variando por entre sentidos e empreitadas estilísticas, transitando entre o happening, o recital e o ato de sussurrar uma coisa amada no ouvido de ilustres amigos desconhecidos, sentimos uma imprescindível - PARANÓIA. Com força, acontece um Marcelo Drummond na Biblioteca Mario de Andrade. E o corpo acerta quando opta por não modificar seu eixo, ao negar a teatralidade padronizada, assim,

Quanto mais você olhar para a mesma coisa mais o significado vai embora

Dorothé Depeauw Sesc Pinheiros - SP Em Quanto mais você olhar para a mesma coisa mais o significado vai embora o público tem liberdade de sentar-se onde quiser, inclusive no palco, e poder interagir no solo de Dorothé Depeauw. A dança-performance em si, como indica o programa, é sobre nada – e, nisso, a possibilidade de acontecer alguma coisa. Qualquer coisa. A artista dança livre pelo palco cru, em movimentos pequenos, improvisados, descobertos e influenciados pela disposição (ambos os sentidos) dos espectadores e a forma como estes decidem interagir na experiência. E depois interrompe; recomeça; ou ensaia um recomeço; enfim, não há texto, apenas estímulo. Os dispositivos apresentados são d

Imortais

Texto: Newton Moreno Direção: Inez Viana Sesc Consolação - SP O autor ou autora que for capaz de decompor este tempo em cenas, que hoje configurar um teatro que possa esquematizar as necessidades da arte contemporânea brasileira, certamente será lembrado(a) como alguém que reorganizou o teatro deste começo de século. Qual teatralidade podemos instaurar, quando a política contém as melhores personagens? Qual ficção se pode adequar ao povo que se fragmentou em 500 causas sociais e 500 seriados estadunidenses? Como dizer? Quando, como, onde dizer? E para quem e por quê dizer? Quando o texto apresenta tão poucas qualidades, vemos eclodir o momento em que a técnica surge eclipsando a criação. Se

Irmãos (ou Lasanha de Berinjela 2)

Texto e direção: Vinícius Piedade Com Marta Caetano e Vinícius Piedade SP Escola de Teatro- SP Lasanha de Beringela é um alimento e um texto que contém diversas camadas para apreciação, e é preciso fazer um corte em cada pedaço para entender como que se organizam seus sabores. Trocadilhos à parte, é assim que se desenvolve a poética do texto e direção de Vinícius Piedade em Irmãos. De caráter metalinguístico declarado, a realidade contida na ficção traz a analogia da escrita como construção de uma vida, um propósito ou uma obra, seja qual for a profissão. A vida não tem uma receita a ser seguida e a tradição não se encontra em palco a não ser por nostalgia dos personagens. A tradição é, afin

Lembro de você todos os dias

Direção: Zé Henrique de Paula Texto: Fernanda Maia CCBB- SP Narrar fatos acerca da vida de sujeitos soropositivos utilizando um casal de homens gays. Mesclar ressentimento e sadismo. Em certa altura girar uma chave dramatúrgica que revelará que alguns momentos da trama foram então sonhados pelo protagonista. Acusação. Réplica, tréplica, um estranho reality show. Um padrasto cruel. Ações melodramáticas, canções melodramáticas, personagens agindo como estereótipos dos anos 70 e 80. Todos estes desenfreados clichês fazem parte da fraca dramaturgia que não só estende-se ao longo de duas horas como desmente o programa onde lê-se "70 minutos de duração". As vozes, ainda que afinadas e oportunas, p

O Mambembe – Um Musical Brasileiro

Texto: Arthur de Azevedo e José Píza Direção: Rubens Lima Junior Teatro João Caetano – RJ Para todos os efeitos , o teatro ainda funciona como excelente máquina do tempo. E, nesta época de assombros culturais, é quase impossível que “um sensível” não emocione-se ao ver um grupo repleto de talentosos e jovens artistas levar a peça Mambembe com tamanha dedicação e furor. Trata-se de uma linda e organizada montagem, linda em seus efeitos visuais despretensiosos, organizada em seus aspectos fundamentais. Extremamente profissional, atrelando o bem-acabado ao milimetricamente ensaiado, o trabalho mantém o melhor do "amador" em si. Os olhos brilham, as vozes parecem de fato emocionadas, embargadas

Sutil Violento

Direção: Miguel Rocha Texto: Evil Rebouças Cia. Heliopolis O lugar de fala é a obra. Excelente engajamento da trupe. A forma não é o estilo, e o estilo pouco importa. A forma é o cozimento, e o estilo é apenas uma variação entre tempero e temperatura. Estilo, tema e forma precisam encontrar o acordo ideal, Sutil Violento é a obra onde podemos teorizar sobre estes três eixos. E, antes do elogio, virá uma breve explanação. O tema, lugar onde encontra-se de fato o valor da matéria prima, ainda que possa estar ligado ao formato, não deve jamais nos fazer abrir mão do material estético. O discurso não mata o tabuleiro. Não é natural ao teatro o rompimento com a forma para que desta fissura vejamo

A Tropa

Direção: César Augusto Texto: Gustavo Pinheiro Teatro Sergio Cardoso - SP Utilizar-se da técnica tradicional dos roteiros, embora enquadre as obras de arte em um lugar deveras seguro, e pouco provável de produzir epifanias, é uma honesta e importante forma de orientar um trabalho digno. A cada três minutos uma virada, uma piada, um aparte. Não há qualquer pecado nestes procedimentos e eu os prefiro a ter que presenciar desamparos pretensiosos. A bem resolvida e responsável montagem evoca, com lenta calma e sutil sedução, importantes pontos de nossa cultura e do contemporâneo brasileiro. Este teatro honesto, pautado no bom enredo e na bem dosada veia crítica, amplifica a ideia que temos da ar

Refluxo

Direção: Éric Lenate. Texto: Ângela Ribeiro. Sesi - SP As personagens, não fosse a poderosa caracterização e as heroicas interpretações , poderiam ser as mesmas personas. No escuro, se recebêssemos apenas suas falas, não haveria distinção, seriam sempre a mesma voz, coisa que, em busca de novidades intelectuais, termina encontrando a mesma caricatura e o mesmo desinteresse por falar do mundo enquanto possibilidade. Não há fábula, as palavras parecem querer significar acontecimentos pelo simples fato de serem "palavras em cena". E na falta da fábula não surge outro esquema, talvez porque a inexistência da fábula não aconteça enquanto proposta, mas, intuo, esteja como efeito colateral da inefi

percurso
Procurar por tags