DESTAQUES 2018

"No ano de 2018 pude assistir a 230 espetáculos em diversas regiões brasileiras e também em alguns países da Europa e Africa. O fato é que, ainda sim, é obviamente uma parcela perto da quantidade de criações. Então, não se trata de melhores. E sim, de algo mais íntimo e pessoal. Esses são os espetáculos que de alguma maneira me transformaram, inquietaram, emocionaram, provocaram. É sobretudo um recorte pessoal. Um olhar sobre quem me tornei indo ao teatro esse ano. parabéns a todos os artistas. E obrigado por se dedicarem a fazer da arte algo realmente especial e urgente.vamos que vamos.que venha 2019."

Ruy Filho

editor e idealizador da revista Antro Positivo

A gente se vê por aqui, de Nuno Ramos Amazónia, de mala voadora Árvores Abatidas, de Krystian Lupa As Virgens Suicidas, de Susanne Kennedy Beute Frauen Krieger, de Karin Henkel (Schauspielhaus Zürich) Bon Voyage, de Va-Bene Elikem Fiatsi Cérebro Coração, de Mariana Lima Colônia, de Gustavo Colombini, Renato Livera e Vinicius Arneiro Displacement, de Mithkal Alzghair Domínio público, de Elisabete Finger, Maikon Kempinski, Renata Carvalhoe Wagner Schwartz El Ritmo (Prueba 5), de Matías Feldman (Compañía Buenos Aires Escénica) Isto é um negro?, de Mirella Façanha, Tarina Quelha Ítaca, de Chris Jatahy La Despedida, de Mapa Teatro Máquinas do Mundo, mundana companhia Peça para Adultos feita por Crianças, de Elisa Ohtake Refúgio, de Alexandre Dal Farra Ritos Estructurales, de Emanuel Tovar Setuptofail, de Mirella Brandi, Muep Etmo, Lucas Bambozzii Since She, de Dimitris Papaioannou (Tanztheater Wuppertal Pina Bausch) Trommeln in der Nacht, de Christopher Rüping (Münchner Kammerspiele) Um Museu Vivo de Memórias Pequenas e Esquecidas, de Teatro do Vestido Treta, de Original bomber crew Woyzek, de Ulrich Rashe Z, de Alejandro Ahmed