Lençóis

November 16, 2016

 

 

 

 

 

 

Direção: Luciano Maza.

Texto: Zen Salles.

Elenco: Fábio Penna e Lorena Garrido.

Dramamix

SP Escola de Teatro | 15/11/16 | 19h30

 

Três tempos ou três camadas da realidade modulam personagens que em comum tem o fato de tocarem aquilo que não pode ser contido nas mãos. Um campeão desencontrado de sua disputa está diante de uma entidade assassina. 

Uma mulher adentra conversa com um morador de rua até intuir que participa de um diálogo mesmo  estando morta.  Por fim, um dramaturgo tenta concluir seu texto enquanto uma das personagens cobra um desfecho rápido. Ambos não sabem que mais adiante esta personagem cometerá suicídio.

O texto desenvolve revanches no argumento.  As figuras secundárias invertem a trama conforme o texto adentra seus mistérios. Embora não haja surpresa nos desfechos que visitam o lugar comum da morte como resolução uma fábula, o texto não deixa de apresentar bem elaborada estrutura formal.

Valendo-se de atores eficientes e conscientes das atmosferas necessárias para clarificar os momentos da obra, a direção combate a fragmentação do texto em favor de um possível sentido para o trio de narrativas, tarefa facilitada pela luz bem recortada que adornou os detalhes de cada ponto do enredo.

A obra permaneceu morna apesar da intensidade das atuações e da clareza da direção, os momentos humorísticos apenas sobrevoaram os diálogos, os momentos dramáticos foram sempre quebrados pela urgência em criar a cena seguinte e o esforço da direção em criar um fio comum não encontrou simetria no trabalho do dramaturgo que deixou a impressão de impor “forma” em detrimento do “conteúdo”. 

Ao público, depois de ser conduzido pelas interpretações, luz e direção até uma cena final que pouco esclareceu o tema e a intenção do texto, ficou a dúvida sobre em qual área temática esta peça poderia ser encontrada em uma biblioteca de teatro.

Please reload