1200 clownlorias

November 16, 2016

 

 

 

 

 

 

 

Direção: Joana Pegorani

Palco via Roosevelt | 15/11/16 | 16h

 

 

Na nossa sociedade como afinal cada um de nós sente o peso... do corpo, e como se faz para ficar mais leve...

O olhar de uma palhaça que muda de perspectiva e percebe que através de outros afetos é possível construir uma rede de relações.

A trilha sonora bem precisa e em cima da cena, tira da manga e da mala um tanto de segredos e de perspectivas que devem ser medidas.

O cachorro permanece rodopiando em torno do próprio corpo, e a palhaça insatisfeita com o próprio corpo, está a fazer exatamente o mesmo...

A relação que podemos estabelecer com isso que coloca a palhaça Songa e nos mostra uma fatia de sonhos não realizados e a diferença entre a realidade e a expectativa em relação a alguma coisa.

Finalmente na hora em que seu suicídio vai se tornar realidade, o maior desafio do palhaço, com o Simatol em mãos, gigante demais a pílula para ser engolida, ou ela decide finalmente se explodir de bonos, a bolacha, ela oferta à critica que vos fala um bombom, a única e melhor forma de comprar uma boa critica!

A sensualidade de um funk palhacístico e pega a sua inveja e vai pra... fazem parte somente de um embrião de um espetáculo que está em processo, ainda bem!

Please reload