Lisboa de dia


No Tejo, esquecendo-se do tempo, dos compromissos e deixando as gaivotas serem as companhias. Apenas nós. Perdendo-se ao som do rio, ao sons das aves, aos ruídos das ruas. Apenas sós. E o vento descontrolando os cabelos e sorrisos.

Fotos: Patrícia Cividanes