11 artistas - 3 homens e 8 mulheres - refletem através de suas obras aspectos sobre corpo/identidade/cidade no contemporâneo.

A realização é da Antro Positivo, editora independente, idealizada por Ruy Filho (crítico e ensaísta) e Patrícia Cividanes (artista gráfica e fotógrafa), e ocupará a recém-reformada parte térrea do Centro da Terra, espaço cultural de Perdizes, que possui um teatro subterrâneo.

Com a maioria das obras à venda, a mostra, que apresenta instalação, colagens, fotografias e desenhos, abre para convidados dia 3/8 e permanecerá aberta ao público até dia 20/8.


local: Centro da Terra
Rua Piracuama, 19 - Perdizes


realização Antro Positivo
www.antropositivo.com.br

apoio
Centro da Terra


contato para informações
e aquisição de obras:
antropositivo@gmail.com

quem?

<< conheça os artistas >>

3/8 >> 3/9/2017

No encerramento

FEIRA DE ARTES E IMPRESSOS

14H > 19H

COM 17 ARTISTAS

Bruna Sanches

Bruna, é designer gráfica e fotógrafa e idealizadora do “Minha Segunda Pele”, projeto que conta como tem sido o processo de aceitação de seu Vitiligo.“Perder o controle da minha pele foi a pior sensação que senti, ao ouvir do médico que eu tinha Vitiligo,12 anos atrás. Sabia que minha vida mudaria pra sempre. Teria que superar preconceitos meu e de muitas pessoas, vergonha de me expor, tratamentos dolorosos, sem a garantia de melhora. Mas, para minha surpresa, a caminhada não foi só de dor, teve muito amor, aprendizado.” As fotos da série apresentada foram clicadas ao longo desses anos pela própria Bruna e pelo fotógrafo Ricardo Jayme.www.minhasegundapele.com

Fernanda Vallois

Trabalha nas intersecções entre design, fotografia e video. Seu trabalho como fotógrafa explora os ruídos possíveis ao cirar uma imagem - estéticos e interpretativos. O fator documental não lhe importa, mas sim o deslocamento, a distância entre o momento fotografado e a imagem final, o caráter ilusório e a carga emocional que a imagem pode carregar. A série apresentada nessa exposição foi realizada a convite da revista CAP74024 e feita no ateliê de escultura da Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro, com a modelo Manu Machado. www.fernandavallois.com / www.truque.co

Liana Nigri

Seja usando materiais vivos, esculturas, fotografias, desenhos ou instalações, Liana Nigri trabalha a poética da impermanência através da apreciação da passagem do tempo e a força da entropia. Sua pesquisa consiste na observação das mudanças ocorridas nas superfícies da natureza durante todo ciclo da vida. Por meio desse processo, ela convida o observador a olhar mais de perto à vida pela perspectiva do envelhecimento, revelando beleza no inesperado. Em 3+8, Liana expõe a série “Eva & Adão & Eva” , trabalho desenvolvido para Ahlma, clicado por Marcio Simnch (Beauty Carla Biriba e Modelos Aline Carmo e André Chalhoub). www.liananigri-art.com

Patrícia Cividanes

Artista Gráfica e fotógrafa, foi residente na Cité Internationale des Arts, em Paris; trabalhou em editoras como Abril, Trip e Globo; é idealizadora e editora da revista Antro Positivo, publicação sobre artes cênicas, e comanda um estúdio de design gráfico que leva seu nome. Traz nesta exposição duas séries: a pesquisa sobre corpos, realizada através de scanners e colagens digitais. https://www.patriciacividanes.com.br

Telma Melo

Artista integrante do Coletivo Canibal, formada em História (USP) e pós-graduada em Educação e Direitos Humanos (UNIFESP), é professora da rede pública de ensino. Aos 29 anos, levava uma vida intensa, até que duas hérnias de disco a obrigaram a parar por nove meses. Foi obrigada a repensar os limites do seu corpo e das suas ações. Sua produção artística reflete esta busca de suportar a dor, “fazendo remendos e buscando formas de lidar com as disfunções do corpo e da vida”. Traz ao Centro da Terra as séries Não Funciona e Tábuas. www.telma-melo.com

Alessandra Domingues

Artista visual e light designer. Nas artes cênicas e, posteriormente, nas artes visuais desenvolveu uma pesquisa usando como linguagem a luz para discutir o espaço. Em 2013 fez parte do programa Experiências do Itaú Cultural e em 2104 foi artista residente na RedBull Station. De 2008 a 2012 foi artista do coletivo Casadalapa. Suas intervenções em espaços públicos e obras já foram exibidas em diversos lugares, entre os quais o Alwan 338 Public Art Festival em Manama (Bahrein) e o SESC Pompeia (SP).
https://alessandradomingues.wordpress.com

Fause Haten

Artista multifacetado, conhecido no mundo da moda no Brasil e internacionalmente, com uma carreira de mais de 30 anos. Desde 2006, dedicando-se à abertura de seus horizontes criativos, inicia sua pesquisa no mundo das artes através do estudo das artes cênicas, do canto e da composição musical.Tem se destacado em performances pontuais nos ambientes das artes visuais e cências. Apresenta nesta mostra as fotografias da série CEMPEITOS. www.facebook.com/fausehatenoficial

Isabel Wilker

Formada em Letras pela PUC-Rio, trabalha como atriz profissional há dez anos. Começou a fazer colagens para guardar lembranças de viagens. Desde então, não parou de produzir através das mais variadas formas e tamanhos, utilizando telas, caixas de papelão, recortes de revistas, embalagens, fotografias, carimbos e páginas de livros. Autodidata, Isabel trabalha com a intuição, deixa as imagens a levarem para uma ideia, as cores a guiarem para um projeto, montando as colagens como se fossem quebra-cabeças. www.itwa.com.br

Luiza Pannunzio

Se identifica desde criança como desenhadora. Trabalha com moda e desenho. Ilustra para diversos veículos, além de desenvolver projetos pessoais. É idealizado de AS FISSURADAS, uma rede de apoio para famílias que tiveram filhos com fissuras e outros defeitos na face, e mantem uma loja onde é responsável pelo desenho das coleções. “Eu escrevo e desenho para sobreviver não no sentido material, mas no de respirar. Compreender os sentidos todos”. www.atelierlp.com.br

Renato Bolelli Rebouças

É diretor de arte, cenógrafo, figurinista, artista multimeios e pesquisador independente, desenvolvendo projetos para teatro, site-specific, cinema, dança e performance. Apresentou seus trabalhos no Brasil, Inglaterra, República Tcheca, Suíça, Holanda, Alemanha, Espanha, Portugal, França, Itália e Líbano, além de integrar a equipe de curadoria brasileira para a próxima Quadrienal de Praga de Design da Performance, em 2019. Desde 2008, dedica-se à pesquisa Poética(s) da Destruição, e traz nesta expsição a série ANIMALIA (PÁSSAROS).  www.bolellireboucas.com

Zé Vicente

Caminhar pela cidade com pequenos recortes de revista procurando lugares para encaixá-los e fotografá-los. Uma mistura de colagem, fotografia e intervenção urbana. Um trajeto, uma ‘deriva’ em constante improviso. Um olhar atento para os ‘não lugares’, aqueles que (quase) ninguém vê. Um diálogo com a cidade, um ruído, como pequenos tesouros incrustados em brechas e buracos. É esta pesquisa que o artista gráfico traz nesta mostra, atravé da série “Pela Rua com Recortes”.www.cargocollective.com/zevicente